Mar, Ambiente e Geologia - Serviços

Sísmica de reflexão

O s métodos sísmicos estudam a propagação das ondas sísmicas, nas diferentes camadas e estratos sedimentares em subsuperfície. O subsolo é geralmente composto por diferentes camadas sedimentares com características físicas distintas, o que resulta em densidades e velocidades de propagação de ondas acústicas diferentes para cada camada. O contato entre diferentes tipos de corpos geológicos com diferentes características definem superfícies de separação onde as ondas sofrem refração, reflexão e difração.

O método sísmico de reflexão requer a utilização de uma fonte sísmica de energia controlada como, por exemplo, explosivos, vibradores ou airguns. A análise do tempo que uma onda acústica emitida pela fonte e posteriormente refletida em profundidade demora até atingir um receptor permite estimar a profundidade da feição/contato litológico que gerou a reflexão.

A profundidade de investigação, assim como a resolução sísmica, está diretamente relacionada à frequência do sinal emitido pela fonte sonora. Para estudos de geotecnia e geofísica rasa, utilizamos uma frequência variável, basicamente entre 3.5 e 12 kHz enquanto que para estudos de sísmica monocanal ou multicanal são empregadas ondas acústicas de baixa frequência, em torno de 60 Hz, que permitem a amostragem de profundidades superiores aos 5 km abaixo da superfície da coluna sedimentar.

A Sísmica rasa ou de alta resolução tem por objetivo a caracterização de processos e feições atuantes no fundo e nos primeiros metros do subfundo. Sua frequência elevada e sua alta taxa de amostragem possibilitam uma leitura sísmica de alta resolução tornando possível a visualização de feições não detectáveis na sísmica convencional. A análise dos dados sísmicos de sísmica monocanal e multicanal permite investigar as condições deposicionais da região, o arcabouço estrutural, profundidades do embasamento acústico, assim como a espessura das camadas sedimentares.

Através da inversão e de atributos sísmicos obtém-se, de forma qualitativa e quantitativa, a distribuição de fluidos, orientação de falhas, determinação de densidades e outros parâmetros.

Devido a sua resolução, o método sísmico possui ampla aplicação sendo uma ferramenta muitas vezes fundamental e insubstituível para:

 Identificar, delimitar e monitorar reservatórios de petróleo e gás;
 Estudos de engenharia, meio ambiente, aquíferos;
 Estudo da estrutura mantélica e crustal;
Conhecimento pretérito e atual da dinâmica sedimentar e condições deposicionais de uma bacia;
 Exploração mineral;
 Estudos de geotecnia;
Estudos do arcabouço estrutural, natureza e caracterização crustal e eventos magmáticos.

Relacionados

LEPLAC Brasil
Programa para o Delineamento da Plataforma Continental da Namíbia
Projeto de Delineamento da Linha de Baixa-Mar de Angola
Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Angola
Voltar para o topo